Me Acharam?

QUERO QUE VOCÊ VEJA QUEM SOU: ESSA SOU EU: . TÁ ME VENDO?! NÃO?! VOU TE MOSTRAR DE NOVO: . AGORA VIU NÉ?! AINDA NÃO?! CHEGA MAIS PERTO E OBSERVA: . AGORA VIU, NÉ?! QUE BOM QUE ME ENXERGOU! EU SOU MESMO ESSE PONTINHO, NO MEIO DO UNIVERSO.

Aceitando alguns erros















O filosofo alemão F. Nietzche disse certa vez: "não vale a pena viver discutindo sobre tudo; faz parte da condição humana errar de vez em quando".

Entretanto, todos nós conhecemos pessoas que fazem absoluta questão de
estarem certas nos menores detalhes.
Nós mesmos, muitas vezes, nos incluímos nesta categoria: não nos permitimos errar. Tudo que conseguimos com esta atitude é o pavor de seguir adiante - porque certos passos exigem decisões novas, cujos resultados desconhecemos.
O medo de errar é a porta que nos tranca no castelo da mediocridade: se conseguirmos vencer este medo, estamos dando um passo importante em direção a nossa liberdade. E sobretudo, tendo coragem para conseguirmos encarar de frente este novo momento da humanidade, para permitir que as idéias novas tenham espaço e que a energia da Terra seja renovada, é preciso coragem.
Coragem para enfrentar os preconceitos.
Coragem para ser justo.
Coragem para entender que tudo aquilo que fazemos afeta a história do mundo.
Coragem para dar passos em direção ao desconhecido, mesmo sabendo que vamos errar de vez em quando.
Deus já fez a sua parte, ao nos criar e nos colocar no mundo; agora Ele
nos contempla com carinho, e pede que façamos a nossa.

"Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência do medo. "
(Mark Twain)