Me Acharam?

QUERO QUE VOCÊ VEJA QUEM SOU: ESSA SOU EU: . TÁ ME VENDO?! NÃO?! VOU TE MOSTRAR DE NOVO: . AGORA VIU NÉ?! AINDA NÃO?! CHEGA MAIS PERTO E OBSERVA: . AGORA VIU, NÉ?! QUE BOM QUE ME ENXERGOU! EU SOU MESMO ESSE PONTINHO, NO MEIO DO UNIVERSO.

Encontro da Família Ribeiro

A fotografia é uma maneira de parar o tempo e a possibilidade de recordar um momento, pensando nisso fiz esse singelo vídeo para deixar viva nossa memória...Meus vídeos podem ser vistos no endereço: http://br.youtube.com/profile?user=mrpagane

FOTOGRAFIA

O mito conta que na origem da imagem encontra-se a ausência, a nostalgia, a separação dos que se amam.

Relata-se a história da filha de um oleiro que estava enamorada de um jovem.
Um dia, o jovem teve que partir em uma longa viagem.

Na cena de despedida, os dois amantes estão numa casa iluminada por uma lâmpada que projeta as suas sombras numa parede. Para conjurar a futura ausência do seu amante e conservar um vestígio físico de sua presença, a moça com um carvão percorre o contorno, pinta a silhueta do outro que ali se projeta.

Nesse momento último e resplandescente, e a fim de abolir o tempo, a moça "tenta fixar a sombra daquele que está ainda ali mas que logo estará ausente".


Assim, segundo o mito, a categoria fundadora da imagem não é a necessidade de figurar ou de imitar algo que existe mas sim a necessidade de prolongar o contato, a proximidade, o desejo de que o vínculo persista. Inclusive e fundamentalmente quando o adeus é definitivo.